6/20/2011

ALIMENOS AFRODISÍACOS


Eis uma lista de alimentos que supostamente agem como afrodisíacos. Alguns são considerados afrodisíacos apenas por causa de sua forma e outros por causa de seu aroma, ao passo que outros ainda alegam ter uma base química para seus poderes "amorosos". Esta lista está longe de ser completa e, a menos que se prove o contrário, não existem pesquisas que comprovem essas alegações.

Anis
Também conhecida como anis-verde, os antigos gregos e romanos acreditavam que chupar sementes de anis aumentava o desejo. O anis tem compostos estrogênicos (hormônios femininos) que são conhecidos por induzirem efeitos similares aos da testosterona.

AbacateO
abacateiro era conhecido como "árvore dos testículos" pelos astecas porque os frutos pendem dos galhos aos pares, lembrando testículos. Seu valor afrodisíaco se baseia nessa semelhança.

Bananas
Além da forma fálica da banana, a flor da bananeira também tem uma forma fálica. Bananas são ricas em potássio e vitaminas do complexo B necessárias para a produção de hormônios sexuais.

Manjericão (manjericão-cheiroso)
Durante séculos, as pessoas disseram que o manjericão estimulava o impulso sexual e aumentava a fertilidade, além de produzir uma sensação de bem-estar. Dizia-se que o aroma do manjericão deixava os homens agitados - tanto que as mulheres salpicavam os seios com manjericão seco ou em pó. O manjericão é um dos muitos afrodisíacos conhecidos que pode ter a propriedade de melhorar a circulação sangüínea.

Cardamomo
O cardamomo é uma erva aromática. Certas culturas o consideram um afrodisíaco poderoso e também alegam que ele é benéfico no tratamento da impotência. Ele é rico em eucaliptol, que pode aumentar o fluxo sangüíneo nas áreas em que for aplicado.

Chocolate
O chocolate sempre foi associado ao amor e ao romance. É originário das florestas tropicais sul-americanas. Os maias veneravam o cacaueiro e chamavam o cacau de "alimento dos deuses". Dizem que o imperador asteca Montezuma (em inglês) bebia 50 taças de chocolate todo dia para melhorar sua capacidade sexual.
Os pesquisadores estudaram o chocolate e constataram que ele contém feniletilamina e serotonina, duas substâncias químicas que causam "bem-estar". Elas ocorrem naturalmente no corpo e são liberadas pelo cérebro quando estamos felizes ou apaixonados. O chocolate causa a mesma euforia que sentimos quando estamos apaixonados.
Além dessas duas, os pesquisadores do Instituto de Neurociência em San Diego, Califórnia, dizem que o chocolate também pode conter substâncias que causam o mesmo efeito da maconha sobre o cérebro. A substância em questão é um neurotransmissor chamado anandamida. A quantidade de anandamida no chocolate não é suficiente para deixar a pessoa "ligada", mas pode ser suficiente para contribuir para a sensação de bem-estar produzida pela serotonina e feniletilamina. Isso significa que o chocolate aumenta o desejo sexual? Provavelmente não, mas se ele nos faz sentir bem, pode reduzir nossas inibições e ficamos mais receptivos à sugestão.

CenouraAssocia-se a forma fálica da cenoura ao estímulo sexual desde a Antigüidade e ela foi usada pela realeza no Oriente Médio para ajudar na sedução.

Pimenta
A ingestão de pimenta gera reações fisiológicas no corpo (por ex., transpiração, aumento da freqüência cardíaca e da circulação sangüínea) semelhantes àquelas vivenciadas quando fazemos sexo. A pimenta contém capsaicina que é responsável pelos efeitos além de ser um ótimo analgésico. Outro efeito descrito causado pela ingestão de grandes quantidades de pimenta é uma irritação dos órgãos genitais e da região urinária que causa sensação semelhante à excitação sexual.

Pepino
Exceto pela forma fálica, acredita-se que o aroma do pepino estimula as mulheres aumentando o fluxo sangüíneo para o órgão sexual.

FigoO figo é outra fruta que reivindica qualidades afrodisíacas baseada em sua aparência. Considera-se que um figo aberto é semelhante aos órgãos sexuais femininos.


Alho

Há muito tempo os monges tibetanos não tinham permissão para entrar no mosteiro se tivessem comido alho porque dizia-se que o alho provocava paixões.

Gengibre
Há séculos a raiz do gengibre é considerada afrodisíaca por causa de seu aroma e porque ela estimula o sistema circulatório.

Mel
Na época medieval, as pessoas tomavam hidromel, uma bebida fermentada feita com mel, para aumentar o desejo sexual. Na antiga Pérsia, os casais bebiam hidromel todos os dias durante um mês (conhecido como o "mês do mel" - ou "lua de mel") depois que se casavam para que se adaptassem à nova vida e tivessem um casamento bem-sucedido. O mel é rico em vitaminas do complexo B (necessárias para a produção de testosterona) e em boro (que ajuda o corpo a metabolizar e usar o estrogênio). Alguns estudos sugerem que o mel também pode elevar os níveis de testosterona no sangue.

Alcaçuz
Na antiga China, usava-se o alcaçuz para aumentar o amor e o desejo. Segundo Alan R. Hirsch, MD, diretor de neurologia da Smell and Taste Treatment and Research Foundation (em inglês), em Chicago, que realizou um estudo sobre como aromas distintos estimulavam a excitação sexual. constatou que o aroma do alcaçuz aumentou em 13% o fluxo sangüíneo para o pênis.

Noz-moscada
Na China antiga as mulheres consideravam a noz-moscada um poderoso afrodisíaco, e os pesquisadores constataram que ela aumenta o acasalamento em camundongos. Não há indícios que provem que isso aconteça em humanos. Se ingerida em grande quantidade, a noz-moscada pode produzir um efeito alucinógeno.


Ostras

Os romanos descreveram as ostras como afrodisíacos no século II d.C. Elas são ricas em zinco, que está associado ao aumento da potência sexual no homem. (Uma outra hipótese é que a ostra se assemelha aos órgãos genitais femininos.). Recentemente, constatou-se que mexilhões, mariscos e ostras contêm ácido D-aspártico, e os compostos de NMDA (N-metil-D-aspartato) podem ser eficazes na liberação de hormônios sexuais como a testosterona e o estrogênio. Os cientistas ainda não determinaram se há quantidade suficiente desses compostos nos frutos do mar para fazer alguma diferença.

Mamão
O mamão (como a semente de anis) é estrogênico, o que significa que ele tem compostos que agem como o estrogênio, o hormônio feminino. Ele é usado como remédio popular para provocar a menstruação e a produção de leite, facilitar o parto e aumentar a libido da mulher.

Pinhão
Desde a Idade Média, as pessoas usam o pinhão para estimular a libido. Assim como as ostras, o pinhão também é rico em zinco. O pinhão é usado há séculos no preparo de poções do amor. O estudioso médico árabe, Galeno (em inglês), recomendava comer pinhões antes de dormir.

Tomate
É uma das fontes mais ricas em betacaroteno, precursor da vitamina A, essencial para a produção das hormonas sexuais masculinas e femininas e para promover a fertilidade do casal.

Amêndoa
Fonte de magnésio e ácidos gordos essenciais que regulam as prostaglandinas, necessárias para a produção das hormonas sexuais. É também rica em cálcio, zinco, ácido fólico e vitaminas B2, B3 e E, o que a torna num alimento importante na prevenção da infertilidade e no fortalecimento da libido.

Açafrão
É a especiaria mais cara do mundo, muito por culpa de na Índia ter a fama de possuir efeitos estimulantes a nível sexual. Somente o açafrão oriundo da planta asiática (crocus sativus) possui um poder especial sobre a libido masculina.


Atum

Rico em zinco, selénio, vitaminas B12 e B3, proteínas e ácidos gordos essenciais ómega 3, o atum é, frequentemente, encarado como o rei dos alimentos sensuais, a seguir às ostras. Aumenta a produção de esperma e fortalece a libido.

Ovo de codorna:
possui grande valor energético, além de ferro, vitaminas B1 e B2 e cálcio, porém não tem nenhuma propriedade que possa estimular o desempenho sexual.

Amendoim:
por ser rico em vitamina B3, contribui para vasodilatação sanguínea, aumentando a libido.

Morango: é uma fruta que agrada não só pelo seu visual, mas também pelo seu sabor. são saboreadas em várias épocas do ano e caracterizam-se pelo seu poder afrodisíaco e por suas propriedades nutritivas.

AS INFORMAÇÕES PRETADAS TEM CARÁTER INFORMATIVO, NÃO SUBSTIUEM UMA CONSULTA MÉDICA OU COM NUTRICIONISTA E NEM PODE SER SUSBTITUIDA POR UM TRATAMENTO COM UM PROFISSIONAL DA SAÚDE.

Um comentário: