8/24/2011

Alimentos Antioxidantes e Atividade Física


Radicais livres são moléculas naturalmente presentes no nosso organismo, envolvidas em vários processos, tais como, respiração e contração muscular.

Alguns fatores ambientais como a luz solar, o tabaco e a poluição, ou mesmo a pratica de exercício físico EXTENUANTE, podem conduzir ao aumento da formação destas substâncias no nosso organismo.

Estas moléculas, quando em quantidades excessivas, podem ter uma ação negativa: podem provocar alterações no nosso DNA, nas proteínas e nos ácidos gordos polinsaturados, presentes nas nossas células.

Os danos causados pelos radicais livres têm sido relacionados com o desenvolvimento de determinadas doenças, como o cancro, doenças cardiovasculares, cataratas e doença de Alzheimer.

Os radicais livres são moléculas instáveis que flutuam na corrente sanguínea, causando danos aos tecidos.

Estes radicais livres podem ter diversas origem tais como o metabolismo do oxigênio ( o simples ato de respirar provoca a formação de radicais livres) e o processo de sintetização dos alimentos.

PORTANTO: Os Antioxidantes são nutrientes que combatem e neutralizam os radicais livres.

São vários fatores que aumentam a produção de radicais livres no organismo como por exemplo infecções, radiações, doenças.

A atividade física intensa também é um dos fatores que aumenta a produção de radicais livres.Os atletas e praticantes de atividade física, sendo ela intensa e prolongada, estão mais suscetíveis à produção de radicais livres, podendo levar ao envelhecimento precoce.

Dr. Kenneth Cooper, em seu livro "Revolução Antioxidante" (Editora Record, 1994), descreve duas maneiras pelas quais os radicais livres são produzidos durante exercícios físicos.

A primeira está ligada aos exercícios exaustivos nos quais há um aumento de 10 a 20 vezes no consumo de oxigênio no corpo. O enorme bombeamento de oxigênio através dos tecidos desencadearia a liberação de radicais livres. Para se evitar isto, Cooper recomenda praticar os exercícios entre 65-80% da sua freqüência cardíaca máxima.

A outra forma de produção de radicais livres durante os exercícios está ligada ao processo que é conhecido como isquemia-reperfusão. Quando os exercícios físicos intensos são praticados, o fluxo sangüíneo é desviado dos órgãos não diretamente envolvidos para os músculos em atividade. Assim, uma parte do corpo irá passar por uma deficiência de oxigênio. Ao término do exercício há reperfusão, quando o sangue retorna aos órgãos que estiveram privados. Este processo foi associado à liberação de grandes quantidades de radicais livres.

Como cada indivíduo possuí hábitos alimentares, rotina de horários e necessidades diferenciadas, até mesmo pela escolha da modalidade esportiva que pratica, o ideal é consultar o profissional Nutricionista para que seja avaliado e elaborado um Plano Alimentar Individualizado que cubra essas necessidades.

Muitos alimentos são fontes ricas de antoxidantes.

Os carotenoides ou betacarotenos, são encontrados na laranja e vegetais folhosos tais como cenoura, batata doce, couve, espinafre, damasco, melão, pêra, abóbora, agrião, brócolis.

A vitamina C é encontrada nas frutas cítricas e vegetais como brócolis e pimenta.

A vitamina E é encontrada em sementes e castanhas, bem como o feijão e óleos vegetais.

O selênio está presente em frutos do mar, grãos e castanhas do Pará.

Todo bom praticante de atividade física, além de se preocupar com carboidratos, proteínas e gorduras, deve também estar atento ao conteúdo de vitaminas, minerais e compostos bioativos da sua dieta. O conjunto destes nutrientes em equilíbrio levarão a uma boa performance na atividade física, evitando também o aparecimento de lesões.

Os flavonoides são um grupo de compostos bioativos que possuem um papel muito importante na nossa saúde, incluindo prevenção de diversas doenças. Para os atletas e pratinantes de atividade física os benefícios incluem prevenção de inflamações e melhora da performance, por conterem substâncias antioxidantes.

-Açafrão: fonte de curcumina
-Suco de uva integral, uva: fonte de resveratrol
-Chá verde: fonte de catequinas
-Maçã, morango, uva, brócolis: fonte de quercetina
-Cereja, maçã, limão, brócolis: fonte de apigenina

Um comentário: