11/17/2011

Alimentos Pré e Probióticos


O termo probiótico deriva do grego e significa “pró-vida”, ou seja, classificados anteriormente como sendo “organismos vivos que quando ingeridos em determinado número exercem efeitos benéficos para a saúde promovendo um balanço na flora intestinal do hospedeiro”. A definição atual é a seguinte: "suplemento alimentar microbiano vivo, que afeta de forma benéfica seu receptor, através da melhoria do balanço microbiano intestinal”.
Os probióticos são bactérias que produzem efeitos benéficos no hospedeiro, usados para prevenir e tratar doenças, promover uma simbiose (equilibrio da flora intestinal) tendo ação como imunoestimulantes, melhorando a absorção de nutrientes. São também conhecidos como bioterapêuticos, bioprotetores e bioprofiláticos. Vários microorganismos são usados como probióticos, entre eles bactérias ácido-lácticas, bactérias não ácido lácticas e leveduras. As mais conhecidas bactérias que exercem as funções no organismo são: Bifidobacterium e Lactobacilos, em especial Lactobacilos acidophillus.
Já os prebióticos são substâncias alimentares (consistem fundamentalmente em polissacarídeos não-amido e oligossacarídeos mal digeridos pelas enzimas humanas) que nutrem um grupo seleto de microorganismos que povoam o intestino. Favorecem mais a multiplicação das bactérias benéficas do que prejudiciais.

Os benefícios dos probióticos são:
• Aumentam de maneira significativa o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos, pois ocorre um aumento dos níveis de vitaminas do complexo B e aminoácidos e absorção acrescida de cálcio, zinco, magnésio e ferro;
• Possuem efeito funcional benéfico no organismo, equilibrando a flora intestinal, atuando no controle do colesterol e na redução do risco de câncer;
• Possuem uma particular importância para os indivíduos com intolerância à lactose, devido ao aumento de uma enzima que facilita a digestão da lactose;
• Possuem propriedades anti-mutagênicas;
• Diminuição da pressão arterial;
• Diminuição de metabólicos tóxicos e das enzimas patogênicas no cólon;
• Evita a permeabilidade do tecido intestinal dificultando a passagem de macromoléculas e assim diminui o risco de reações alérgicas e doenças auto-imunes;
• Segundo estudos recentes, além destas funções os probióticos também auxiliam no reforço do sistema imunológico, ajudando o organismo a criar defesas contra bactérias e microorganismos indesejáveis.

Os benefícios dos prebióticos são:
• Ajudam na manutenção da flora intestinal;
• Estimulam a motilidade intestinal (trânsito intestinal);
• Contribuem com a consistência normal das fezes, prevenindo assim a diarréia e a constipação intestinal por alterarem a microflora colônica propiciando uma microflora saudável;
• Colaboram para que somente sejam absorvidas pelo intestino as substâncias necessárias, eliminando assim o excesso de glicose (açúcar) e colesterol, favorecendo, então a diminuição do colesterol e triglicérides totais no sangue;
• Possui efeito bifidogênico, isto é, estimulam o crescimento das bifidobactérias. Essas bactérias suprimem a atividade de outras bactérias que são putrefativas, que podem formar substâncias tóxicas.

Onde encontrá-los:
probióticos podem estar presentes nos alimentos industrializados como leites fermentados e iogurte ou encontrados na forma de pó ou cápsulas. Os probióticos normalmente têm pouco tempo de duração e, por isso mesmo, devem ser mantidos bem refrigerados. Os prebióticos são encontrados nos alimentos in natura mas também podem ser prescritos através de fórmulas manipuladas. Os mais conhecidos são: Oligofrutose, Inulina, Galactooligosacarídeos, Lactulose e Oligossacarídeos do leite de peito.
Os prebióticos são frutoologosacarídeos (FOS) e a inulina. Os FOS são obtidos a partir da hidrólise da inulina. Os frutooligosacarídeos estão presentes em alimentos de origem vegetal, como cebola, alho, tomate, banana, cevada, aveia e trigo, linhaça, sementes de chia, etc. A inulina é um polímero de glicose extraído principalmente da raiz da chicória, é encontrada também no alho, cebola, aspargos e alcachofra. O alimento que contêm probióticos como já dito anteriormente são os leites fermentados, iogurtes e kefir.

Importante!O consumo dos alimentos ricos em pré e probióticos devem fazer parte de uma alimentação saudável e devem ser consumidos diariamente, a quantidade depende das necessidades individuais. O consumo é o que irá garantir uma simbiose da flora intestinal e todos seus benefícios.
Caso haja a necessidade de suplementação, deve ser feito por um profissional nutricionista ou médico, de forma individualizada.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário