1/09/2012

Pesquisa estuda benefícios do maracujá como alimento funcional

O maracujá é uma importantíssima fruta, conhecida pela sua capacidade de agir como um calmante. Mas será que é somente essa qualidade?
•O  maracujá relaxa e alivia o estresse.

•Mantém o corpo hidratado.

•É rico em vitamina A, C, sódio, ferro, fósforo, fibras, complexo B e cálcio, vitaminas e nutrientes

•Livra a ansiedade.

•Bloqueia a gordura.

•Ajuda a eliminar as toxinas prejudicam o funcionamento dos órgão e desequilibram o metabolismo.

•Controla a pressão.

Maracujá previne doenças como tremores, diabetes e problemas cardiovasculares e contribui na regeneração celular.
A folha do maracujá é muito utilizada na produção de calmantes e também de medicamentos para controle da ansiedade comercializados no mercado. Muitas espécies silvestres do gênero passiflora têm um potencial ainda não explorado para prevenir doenças como tremores, diabetes e problemas cardiovasculares, além de contribuir na regeneração celular e no controle de obesidade.
Com o objetivo de que esses benefícios cheguem ao consumidor, a Embrapa Cerrados realiza pesquisa que estuda e desenvolve tecnologias para aproveitar o fruto do gênero passiflora como um alimento funcional, ou seja, que gera benefícios para saúde humana.
Para Ana Maria Costa, pesquisadora da Embrapa Cerrados e coordenadora do estudo, é imprescindível avaliar os componentes químicos e nutricionais do maracujá. Através dessa análise, fica perceptível o efeito funcional no dia-a-dia e não apenas no laboratório.

Na pesquisa, são avaliadas quatro espécies diferentes de maracujás nativos do Cerrado, ainda não explorados comercialmente.
Passiflora A - controle de estresse, enxaqueca
Passiflora B - minimiza os tremores dos idosos
Passiflora C - recuperação pós-trauma e regeneração celular
Passiflora D - controle de obesidade e cardiovascular

A validação da pesquisa em humanos já está em andamento e conta com equipes médicas de diferentes instituições brasileiras, como universidades e o Instituto do Coração. Além de revelar a funcionalidade dos frutos, os pesquisadores querem também desenvolver os elos que ligam produtores com interesse em produzir o fruto ao consumidor final.
Desde informações biológicas das plantas (como a polinização da planta e a quebra da dormência das sementes) até o processamento final do alimento pela indústria são avaliados no estudo. Com a alta demanda de pesquisas, foi criada a rede Passitec, que reúne 12 instituições de pesquisa, 40 laboratórios e cerca de 100 profissionais em todo o país.

"Para ser funcional, o alimento deve ser elaborado de forma correta e consumido na quantidade certa para surtir o efeito biológico desejado", explica Ana Maria. Por isso, a equipe da Embrapa Cerrados elabora também produtos a serem industrializados já com a quantidade necessária dos maracujás estudados. São sucos, bolos e até mesmo uma linha de lácteos. Todos eles passam por uma análise sensorial, para garantir que o saudável seja também gostoso.

A partir de três das quatro espécies de passifloras estudadas, foram produzidas receitas de alimentos. Para os pesquisadores, é importante estabelecer parcerias com indústrias interessadas em produzir comercialmente os produtos. Nesta etapa, o objetivo é adaptar as tecnologias e as técnicas desenvolvidas para que elas sejam utilizadas em escala industrial e de forma acessível ao consumidor.



Fonte: http://www.isaude.net/pt-BR/noticia/4350/foto-saude/pesquisa-estuda-beneficios-do-maracuja-como-alimento-funcional

Nenhum comentário:

Postar um comentário