3/26/2012

Abacate - Gordura do Bem


A imagem do abacate, vilão das frutas por conter alta taxa de gordura, está com seus dias contados. Pesquisas recentes indicam que a fruta pode trazer benefícios à nossa saúde se incluída com freqüência na dieta.
Rico em calorias, o abacate é uma fruta considerada inimiga dos regimes de emagrecimento ou de manutenção de peso. Sendo que 85% das calorias do abacate vêm da gordura presente na polpa. Mas o que poucos sabem é que a maior parte da gordura do abacate é monoinsaturada, um tipo de gordura que não deixa os níveis de colesterol se elevarem no sangue.
Os abacates, assim como outras frutas e vegetais, contém vitaminas A e do complexo B e alguns sais minerais como ferro, cálcio e fósforo. São ricos em vitaminas E e C, potentes antioxidantes que ajudam a promover a saúde dos dentes e gengivas, e protegem os tecidos do corpo de danos oxidativos. Além disso, a presença de folatos (vitamina do complexo B ) no abacate, promove o desenvolvimento saudável das células e tecidos.
Recentemente, pesquisas têm mostrado que o abacate é rico em fitonutrientes, substâncias naturais da planta que funcionam como nutrientes e auxiliam na redução do risco de doenças, tais como as cardiovasculares e o câncer.
Esses fitonutrientes recentemente descobertos no abacate são o beta sitosterol e a glutatoína. O beta sitosterol auxilia na redução dos níveis de colesterol enquanto que a glutatoína, age como um antioxidante. Os antioxidantes ajudam o corpo a neutralizar a ação dos radicais livres, os quais têm sido apontados como um dos fatores responsáveis no desenvolvimento de doenças cardiovasculares e câncer. O abacate, uma das melhores fontes de glutatoína, pode oferecer certa proteção contra o câncer oral, de garganta e outros tipos de câncer , segundo investigações recentes.
Vários estudos têm mostrado que o abacate regula os níveis de colesterol no sangue. Numa das pesquisas, cardiologistas australianos estudaram o efeito do tipo de dieta sobre o nível do colesterol sangüíneo em 15 mulheres. Submetidas a dois tipos de dietas alternadas, durante 3 semanas, elas consumiram uma refeição com 37% das calorias provenientes da gordura do abacate, usado cru em saladas. Após esse tempo, elas passaram a ingerir refeições à base de um cardápio pobre em qualquer espécie de gordura. Os resultados dessa pesquisa mostraram que nas duas dietas houve diminuição dos níveis do colesterol sangüíneo, mas na dieta com abacate o resultado foi muito mais significativo, ou seja, os níveis de colesterol sangüíneo diminuíram cerca de 8,2%, comparado com 4,9% na dieta sem abacate.
Estudos têm mostrado também que a gordura monoinsaturada presente no abacate pode aumentar as taxas de HDL (o colesterol bom) e diminuir o colesterol total, mas tem pouco efeito sobre o colesterol ruim, a fração LDL.
No Japão, na Universidade de Shizuoka, outras pesquisas têm sido desenvolvidas para comprovar os poderes do abacate em proteger o corpo contra toxinas que prejudicam o fígado. Entre 22 frutas pesquisadas, o abacate mostrou-se o mais capaz em diminuir os danos provocados no órgão por fatores semelhantes aos causados por hepatites virais.
Com base em todos esses estudos, a imagem negativa que as pessoas tinham do abacate vai cedendo lugar para outra: a de uma fruta cheia de qualidades e que pode trazer benefícios a nossa saúde.

Recomendações de consumo
Muita gente que tinha receio de consumir abacate por causa do seu alto teor de gordura, agora já pode ficar tranqüila e tentar introduzi-lo com moderação em sua alimentação. A fruta é muito recomendada para aqueles com necessidade de engordar, mas pode ser utilizada também mesmo por aqueles que estão fazendo regime de emagrecimento, desde que o consumo seja moderado. Muitos estudiosos tem recomendado o consumo de meio abacate pequeno, três a quatro vezes por semana, para quem deseja obter os benefícios encontrados nas pesquisas.

Atenção na hora da compra e do consumo

Os melhores abacates são os mais pesados e firmes. Algumas vezes, apresentam manchas de cor marrom-clara na casca , mas esse é um defeito apenas superficial que não afeta a qualidade do fruto. Para saber se estão no ponto, é só fazer uma ligeira pressão com os dedos: os de casca fina cedem logo, os de casca mais grossa oferecem um pouco mais de resistência. Os abacates duros ou firmes, embora possam ter todas as características de boa qualidade, não estão prontos para o consumo imediato, devendo ser amadurecidos.
O abacate deve ser guardado em lugar fresco e arejado. Quando ainda verde , não convém colocá-lo na geladeira, pois o frio interrompe o processo de maturação. Depois de descascado, deve ser imediatamente consumido, porque, em contato com o ar, a polpa escurece. Para evitar o escurecimento imediato da polpa, passe um pouco de limão na superfície do fruto. Como o abacate maduro é muito sensível, amassando-se com muita facilidade, deve-se evitar que fiquem empilhados na fruteira ou no recipiente no qual são guardados.
A seguir, algumas dicas culinárias que irão ajudá-lo(a) a preparar essa fruta saborosa:
1º) Para saber quanto comprar, calcule que 3 abacates são suficientes para fazer um creme para 6 pessoas;
) Para que o creme de abacate não escureça, depois de pronto coloque-o num prato fundo e ponha o caroço da fruta, sem lavar, bem no meio do prato, guardando-o na geladeira até o momento de servir;
3º) Para que o abacate cortado não escureça, passe uma camada fina de manteiga ou limão na parte cortada;
4º) Quando for usar só uma metade do abacate, deixe a outra metade com o caroço. Isto evita que se deteriore com rapidez;



Nenhum comentário:

Postar um comentário